terça-feira, 1 de setembro de 2009

Soneto à tua volta




Soneto à tua volta




Voltaste, meu amor... enfim voltaste!
Como fez frio aqui sem teu carinho...
A flor de outrora refloresce na haste
que pendia sem vida em meu caminho.
Obrigado... Eu vivia tão sozinho...
Que infinita alegria, e que contraste!
— Volta a antiga embriaguez por que voltaste
e é doce o amor, porque é mais velho o vinho!
Voltaste... E dou-te logo este poema
simples e humilde repetindo um tema
da alma humana esgotada e envelhecida...
Mil poetas outras voltas celebraram,
mas, que importa? — se tantas já voltaram
só tu voltaste para minha vida...

© J. G. de Araújo Jorge

5 comentários:

Minerva Pop disse...

Olá,
Parabéns pelo Blog....gostaria de convidá-lo a visitar o nosso....minervapop.blogspot.com
Valeu!
Anselmo - SP

José Ramón disse...

Uma bela imagem para transmitir palavras tão bonitas.
Greetings from a criatividade ea imaginação das fotos Jose Ramon

Greener Bangalore disse...

Thats a nice snap.....wind in her hair and flower in her hands.....nice :)

Laura disse...

Olá, que bom que é quando alguém entra na nossa vida!...em sentido de felicidade! Beijinho da laura

valvesta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.