terça-feira, 22 de julho de 2008

"A boca fala do que o coração está cheio".



Você já parou para pensar o que significam,todos os dias,as suas palavras?

Elas constroem ou destroem?

Enriquecem ou desgastam?

Que fazemos diariamente com a nossa língua?

Talvez, de súbito,não saibamos responder,mas uma coisa é certa:

fazemos muito

– de bom ou de mau,mas fazemos muito.
Já imaginou o que seria da nossa vida se,em cada instante,fôssemos capazes de proferir a palavra acertada,toda impregnada de sinceridade e amor,sem sombra de irritação,rancor, impaciência,orgulho ou desprezo?

Não há dúvida de que,além de tornarmo-nos a alegria de Deus,seríamos a felicidade dos nossos irmãos.

Se observarmos,todos os males no mundo estão ligados à maldade das palavras.
Quando as palavras têm raízes no amor,
são sempre fecundas.

"A boca fala do que o coração está cheio".

Desconheço a autoria

2 comentários:

Geo disse...

Está muito certa amiga Márcia! Palavras não vão ao vento...gostaria de conseguir domar minha língua vez em quando...rsrsrs...

Um beijo

Geo

Apenas Claudia disse...

Adorei...e concordo plenamente!
Bjs